As Dificuldades De Um Empreendedor

BLOG DE MIGUEL MATOS

“DAR VIDA ÀS ORGANIZAÇÕES FAZENDO-AS CRESCER, TORNANDO-AS EFICIENTES”

ÚLTIMOS ARTIGOS

As Dificuldades De Um Empreendedor

As Dificuldades De Um Empreendedor

Assiste-se hoje a uma tendência de promoção da atividade empreendedora a um nível nunca antes visto. Os media por um lado e as instituições públicas por outro, posicionam sistematicamente a função do empreendedor num nível de meritocracia muito elevado. E ainda bem que assim é pois todos devemos tomar consciência das dificuldades que uma pessoa enfrenta ao longo da sua vida quando decide assumir o seu ímpeto empreendedor. Elas são imensas. E enfrentá-las é uma atitude muitíssimo meritória.

Atentemos nos seguintes fatos, que ressalvo desde já não serem exaustivos, para termos noção da complexidade desta atividade, ou melhor, desta forma de vida. Como se não bastasse ao empreendedor conseguir conceber, encontrar ou escolher uma ideia de negócio, o que só por si é muito difícil, ele ainda tem de estruturar essa ideia num modelo de negócio funcional com perspetivas realistas de viabilidade económica e financeira. Mas para o fazer, o mesmo terá de enumerar, qualificar e quantificar as diversas componentes de investimento necessário para iniciar o negócio. Bem como encontrar o respetivo financiamento por capitais próprios e alheios quer para o investimento inicial quer para os primeiros meses ou anos de atividade, até que a tesouraria gerada pelo negócio se torne positiva. Terá ainda de recrutar e selecionar os recursos humanos com competências e perfis psicológicos adequados às funções e postos de trabalho criados. E como ninguém consegue ter sucesso sozinho, precisará de estabelecer as parcerias-chave com entidades e pessoas de importância decisiva para o bom desenrolar das operações do negócio.

Considero ainda ser de superior importância a capacidade que um empreendedor demonstre para conceber e comunicar eficazmente ao mercado uma proposta de valor por este percebida como suficientemente diferenciadora. É que afinal, sem clientes não existe negócio. E para os conquistar é imperioso convencê-los de que o valor que lhes está a ser oferecido é superior ao preço que lhes está a ser cobrado e ao mesmo tempo, que esse valor é de alguma forma superior ou mais adequado às suas necessidades que o valor oferecido pelos seus concorrentes.

Por estas razões e por muitas outras que será possível imaginar, julgo ser de toda a justiça considerar que aqueles empreendedores que conseguem vencer as dificuldades a que estão sujeitos, dentro das regras aceites pela comunidade onde estão inseridos, e obter sucesso no negócio que criaram, são dignos da maior admiração, respeito e atenção por parte dessa mesma comunidade.

Deixe o seu comentário